segunda-feira, 20 de setembro de 2021

"Je suis malade": Uma performance de Lady Agatha e Carmem Toledo

A depressão e a prevenção do suicídio são temas de suma importância em qualquer tempo, mas sempre são bem-vindas as iniciativas que trazem à tona tais assuntos, como o Setembro Amarelo. É importante ouvir os gritos de socorro, ainda que silenciosos, acolher e respeitar a vida de cada indivíduo.
Nesta performance que tenho o prazer de divulgar, a professora de dança Lady Agatha e eu prestamos uma homenagem à cantora Dalida, que infelizmente cometeu suicídio em 1987, interrompendo uma carreira brilhante na música internacional.

domingo, 29 de agosto de 2021

Homenagem a Temple Grandin

     Temple Grandin é reconhecida como uma das principais representantes da comunidade autista no mundo. Através de suas palestras, a zootecnista, psicóloga e professora da Universidade Estadual do Colorado rompe estereótipos por meio da divulgação científica, ocupando seu lugar de fala como autista e como pesquisadora do assunto. 

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

"Enquanto durmo": Uma reflexão sobre arte e a eterna busca de si

É bastante conhecida a imagem do palhaço que, apesar de fazer rir, afoga-se em sua própria melancolia. Longe de ser um mero "clichê", esta é uma realidade um tanto complexa em que todos nós, independente de nossas profissões, estamos inseridos, mas nos recusamos a analisar.

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Charge: O encontro de Sophia Loren, Dalida e Bianca Castafiore

    Nesta charge, homenageio duas divas da vida real e uma da ficção. O que elas têm em comum? O sangue italiano, a língua francesa e o talento vocal!

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

Tributo à cantora Dalida: "Love in Portofino"

    "Love in Portofino" foi um dos primeiros sucessos na voz de Dalida. Originalmente gravada em 1959, era apresentada por nossa diva ítalo-egípcia em interpretações intensas. Quando cantada ao vivo para plateias, até se podia perceber a tensão na respiração da jovem estrangeira que ainda se adaptava à fama e à cultura francesa.Igualmente, o público começava a se acostumar (e também a amar) aquele sotaque forte da moça que nascera e crescera em uma comunidade italiana em Shoubra, distrito do Cairo, Egito.

quarta-feira, 30 de junho de 2021

Tributo à cantora Dalida: "Pour ne pas vivre seul"

    "Pour ne pas vivre seul" é uma das mais belas canções interpretadas por Dalida. Composta em 1972 por Sébastien Balasko e Daniel Fauré, a obra possui melodia e letra verdadeiramente tocantes. Nesta postagem, faço uma breve reflexão sobre a música e sua ideia central - a solidão - para, em seguida, apresentar ao público minha declamação da tradução, também realizada por mim.
    Desta vez, não dedico esta publicação apenas à eterna Dalida, mas também a todos que, para não viverem sós, amam como podem, não importando a forma. Sigamos sós, mas em companhia uns dos outros.

Autoria:

"Culturofagia" (culturofagicamente.blogspot.com) é de autoria de Carmem Toledo. Está proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo aqui publicado, inclusive dos disponibilizados através de links aqui presentes. A mesma observação se estende a todos os blogs e páginas da autora ("Super Specialis", "O Caminhante Solitário", "Sophia... Ieri, Oggi, Domani") e toda e qualquer criação, seja em forma de texto ou ilustração, por ela assinada.

Culturofagia

O Caminhante Solitário

Sophia... Ieri, Oggi, Domani